Eua e seus alarmes de emergência

EUA e seus alarmes de emergência

Um dos fatores para se atentar a quem quer viajar para os Estados Unidos é quanto a temporada de furacões e tornados onde os meses de maior intensidade são de Abril a Agosto, embora a temporada seja oficialmente contada entre Junho a Novembro. Isso não significa que viajar nesses períodos seja uma eterna caça e fuga por furacões e outras tormentas no melhor estilo de filmes como Twister ou No Olho do Tornado

Esses meses contemplam o verão, onde aqui no Sul os termômetros se elevam para acima dos trinta graus com um calor que “te abraça” e não chove muito.

Também abrange a primavera aqui no hemisfério norte onde, segundo a Somar Meteorologia, é a estação mais tempestuosa em todo o mundo.

Os estados mais afetados são Oklahoma, Texas, Arkansas, Iowa, Kansas e Colorado que compõem o meio oeste americano, porém a incidência de fenômenos naturais está presente em quase todos os estados americanos.

Eua e seus alarmes de emergência

Cena do filme Twister, 1996. Foto por: http://io9.gizmodo.com

Tornados e furações não são a mesma coisa! 

Tornados provém da chegada de frentes frias em lugares onde o ar está mais quente e instável e costuma ser uma coluna ondulante como o da foto acima.

Furacões, por sua vez, são tempestades com muita ventania formadas em áreas tropicais e sobre os oceanos.

 As proporções destrutivas de um tornado são bem maiores que as dos furacões e por isso é tão comum escutarmos nos noticiários sobre seu estrago.

eua-e-seus-alarmes-de-emergencia-frequencia-de-tornados

Número anual estimado de tornados em cada Estado.

Vivo no Estado da Georgia onde, segundo o mapa e sinalizado com a seta branca, não é o Estado mais seguro para se viver, porém de longe está entre os piores em se tratando de fenômenos naturais.

Acostumada com um país tropical onde muito calor é quase sinônimo de chuva vindo por aí acho a quantidade pluvial existente por aqui até que bem baixa. 

A ameaça de chuva com largas e gordas nuvens cinzas é constante, entretanto na maioria das vezes é só para enganar. Não chove.

Quando chove, chove muito por um curto período. Algo que nunca vi no Brasil é a chuva estar tão forte e expessa a ponto que não conseguir mais enxergar a rua nem olhando para baixo e seguindo as linhas de sinalização assim como ensinado no CFC. Aqui já vi isso acontecer!

Outro ponto esquisito é que em um momento você está debaixo do maior temporal e no segundo seguinte não mais, porque você saiu de baixo da nuvem.

Por ser um país tão castigado por eventos desta natureza foi necessário criar um sistema de alerta para que sua população tenha tempo hábil (e muitas vezes esse tempo é de apenas alguns minutos) de evacuar ou se preparar.

Se nós temos o Plantão da Globo com aquela música que causa calafrios, aqui existe o EAS  (Emergency Alert System) um alerta de cunho nacional exibido por canais de televisão e sistemas interligados à internet para avisar sobre a vinda de tempestades, furacões, tornados ou eventos emergenciais. 

Desde a minha chegada aos Estados Unidos, em Maio deste ano, nenhum alerta deste caráter foi emitido, contudo esporadicamente são emitidos testes na TV.

Isso é apenas um teste e eu só o vi ser emitido uma vez mas qualquer coisa que corte a programação normal de um canal televisivo já é meio assustador, né?!

Era uma sexta-feita por volta das 15 horas e durante a exibição de General Hospital, uma novela com um quê mexicano e bem ruinzinha daqui, foi interrompida por esta mensagem e de fundo uma ligação do 911 com aqueles barulhos que os antigos discadores de internet tinham. 

Apesar da tarja vermelha enorme alertando que não havia emergência alguma o coração dá aquela gelada. E se tiver errado?! E se realmente estiver acontecendo algo?! O que eu vou fazer?!

Lembro que bem em frente a janela do hotel havia um moço construindo um muro e fiquei uns 10 minutos o observando para ver se ele iria fugir ou fazer qualquer coisa. Não fez nada, ufa! Tudo voltou ao normal.

Outra coisa que é bem comum quando chove é o som da programação ser cortada e aparecer aquela mesma gravação do 911 que eu citei acima, porém o vídeo continua normal com a adição apenas de uma faixa vermelha na área inferior da tela com as cidades que entraram em estado de atenção por conta da chuva.

Apenas como informação adicional, Rome é uma cidade abençoada geológicamente pois está rodeada por 7 montanhas que dificultam que os tornados toquem o chão no chamado touch-down (a ação que causa os estragos). É comum por aqui nessas situações a cidade ficar intacta enquanto a cidade vizinha, Rockmart, ser bastante atingida.

img_0173

 O EAS não é o único sistema de alerta por aqui. É comum ver outdoors luminosos estampados com procurados do FBI assim como sinalização nas estradas como na foto ao lado.

O sequestro de crianças também é algo que comumente é motivo para emissão de alertas. Para casos assim é acionado o Alerta Amber.

Criado após a mobilização de várias pessoas em Dallas, após o sequestro e morte de Amber Hagerman, uma garotinha de apenas 9 anos no Texas em 1996, com o objetivo de implantar um método rápido de alerta ao público através dos canais de comunicação e a polícia.

Meu primeiro contato com esse tipo de alerta aconteceu na sexta passada e preciso dizer que quase tive um treco do coração devido ao susto.

Certas tradições não carecem de muito tempo para se perpetuarem, tanto é que sexta feira para nós dois significa pizza e How I Met Your Mother. Pacato, eu sei… mas o horário máximo em que os estabelecimentos de Rome ficam abertos são até as 22:00 e dá para contar nos dedos os que são exceção á essa regra. A medida que você vai conhecendo os Estados Unidos percebe que isso é algo até que bem normal.

Após vários episódios e muitos pedaços de pizza da Papa John’s depois e já munidos de um certo sono resolvemos deitar por volta da uma meia da manhã. Até aí ok, nada fora do comum.

De repente os dois celular começaram a acender e vibrar loucamente nos acordando de imediato. Diferentemente das mensagens quando o alerta é acionado ele só pára quando você vê a mensagem.

img_0031

O alerta basicamente informa a cidade que ocorreu e a placa do carro. Uma vez que você sabe do que se trata não precisa muito mais para poder ajudar.

Para os desavisados feito eu é só digitar no Google Alerta Amber, no momento do alerta, que ele mostra a ocorrência com todas as informações da criança desaparecida assim como as do suspeito.

Neste caso o menino desaparecido tinha apenas 11 anos e o suspeito era seu pai. Ele foi encontrado em questão de horas e bem de saúde mostrando que a união faz a força sim!

Interessante para alguns e nem tanto para outros, contudo todos estão avisados! Na próxima visita a Terra do Tio Sam todos estão precavidos e munidos de muita informação.

Até a próxima,

assinaturablog

2 comentários sobre “EUA e seus alarmes de emergência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s